09 fevereiro 2007




Somos pela Vida!


Até quando?

Mais um referendo... mais uma decisão...

Somos pela vida, somos pela dignidade da mulher...

A dignidade da mulher não está no seu poder de decisão em aceitar ou não a gravidez.

Os filhos não são fruto apenas da decisão de uma mulher e de um homem. É, antes de tudo, um dom de Deus.

Nenhum de nós é fruto da opção dos nossos pais. É, antes de tudo, fruto do dom generoso de Deus, do seu amor pleno.


Quantos não são os que optam, decidem por ter um filho e não o podem.

Nós não somos fruto da opção dos nossos pais, mas, sim da bondade de Deus. A opção dos pais, em serem pais, é apenas uma adesão, um sim consciente à vontade de Deus.

Fala-se hoje de sexo seguro... estamos a viver num mundo sexualista... O aborto é a consequência mais vergonhosa da libertinagem sexual... (desculpem-me a agressividade dos termos, mas não consigo ser menos incisivo e pouco sincero).

Trabalhemos pela vida... construamos a vida! Há muito que fazer para dar condições do mundo ser melhor. O aborto (a morte de um ser humano em crescimento) não é a solução!


Também tenho pena das mulheres que abortam e são condenadas... todavia, tenho tristeza pela morte dos inocentes, que nada fizeram para pagar pelo erro de alguém. O assunto é bem mais sério. Se o aborto é a solução. Então liberemos também o homicído (que sempre vai existir), o uso de drogas (que sempre vai existir) ... É verdade que há mulheres que morrem ao recorrerem ao Aborto Clandestino (este vai sempre existir para fugir à lei, para quem quiser recorrer ao aborto depois das 10 semanas)... O que está mal, não é porque sempre vai existir que devemos liberá-lo!

Somos pela vida, acima de Tudo!

3 comentários:

joaquim disse...

Somos pela vida e continuaremos a ser.
Que Deus nos dê a força e perseverança para continuarmos a lutar pela vida, pela "vida em abundância".
Abraço em Cristo

Discípulos disse...

Recordamos os últimos momentos da nossa Querida e Santa Irmã Lúcia antes de "Nascer" para a Plenitude do Amor de Deus, a 13 de Fevereiro de 2005 pelas 17:25h.

"Sim, naquele momento, o seu olhar que se apagava para esta vida, abria-se à Luz Eterna de Deus! Num dado momento, inesperadamente, aqueles olhos que tantas vezes contemplaram o Invisível, abriram-se! Olhou todas as Irmãs. Depois voltou- os para a direita e fixou os meus. Não consigo descrever a profundidade desse olhar! Foi impressionante. Coloquei o crucifixo nessa direcção e em seguida voltou a fechá-los. Foi a despedida." (Irmã Celina, Madre Superiora)

Para além de recordarmos o dia do seu nascimento para a Eternidade, convidamos-te a partilhar, em intimidade, no silêncio da alma a Santidade.

Ana Catarina disse...

Ninguém tem o direito de tirar a vida a um ser humano, principalmente a alguém que ainda nem nasceu, que não tem culpa da irresponsabilidade dos pais... O "minímo" que os pais podem fazer, é deixar nascer os seus filhos!! A morte não é solução para nada... Vamos lutar contra isto, vamos lutar pela vida!