10 julho 2007

Oração em Línguas 1

Do livro de Jean Lafrance - «Quando orardes dizei: "Pai".»


"É quando já não tens palavras para rezar que é bom deixar rezar o Espírito no teu coração, com gemidos inefáveis. Tais gemidos são profundos demais, para se exprimirem em palavras. No mais íntimo do teu coração existe uma melodia secreta, um canto misterioso que quer libertar-se e que não pode, porque geme em dores de parto. Quando o ouvires, ficarás estupefacto coma sua beleza. Eis porque, na oração, deves ser levado pelo desejo de cantar o que quer que seja. Se cantas alguma coisa boa, isso será ainda da tua própria lavra. Ao passo que se puderes deixares-te levar – é isto o espírito de infância – deixarás que se expanda o que de mais profundo há em ti e que desconheces. Deus colocou em ti o murmúrio do Seu Espírito, mas tu abafa-lo com as tuas ideias, os teus cálculos e os teus programas. Deus pede-te que não controles a tua oração, mas que deixes brotar do teu coração esse canto novo do qual ninguém conhece a partitura, a não ser aquele que a recebe e no momento que a canta. Descobrirás assim o esplendor que sai de ti mesmo, porque foi o próprio Deus que o depôs lá. Não abafes a espontaneidade do Espírito que dorme em ti. No Céu, isto será perfeito, pois descobrirás na luz de Deus como és um servo inútil. E ao mesmo tempo, descobrirás a tua verdadeira importância que é seres um adorador em espírito e em verdade, tal como o Pai os procura (Jo 4,23).»

1 comentário:

O Lobo disse...

Obrigado pelas tuas palavras...vou reflectir no que me disseste e tentar encontrar um sentido para participar de uma forma melhor e desiludir-me menos.

um abraço em cristo